pinha, também chamada de fruta-do-conde, é amplamente cultivada no Brasil. De formato peculiar e sabor bastante doce, é lotada de boas propriedades e pode ser muito benéfica para a saúde.

Parte da família das frutas anonáceas (típicas de climas tropicais), assim como a graviola e a atemoia, a pinha é repleta de vitaminas e minerais, como cálcio, ferro, potássio e magnésio. Ainda, é uma excelente fonte de fibras e, assim, pode facilitar o trânsito intestinal.

Na medicina natural, suas folhas são usadas para o preparo de chá por suas propriedades digestivas, diuréticas, laxantes e cicatrizantes.

Benefícios da pinha 

Melhora o funcionamento intestinal

Fonte de fibras, essa fruta tropical age como um alimento prebiótico. Ou seja, ajuda no funcionamento intestinal e melhora o trânsito do órgão digestivo. Dessa forma, combate a constipação e a sensação de inchaço.

Combate a anemia

Também, por conter grande quantidade de ferro em sua composição, a fruta caribenha ajuda a prevenir e combater a anemia, ou seja, a redução na quantidade de hemoglobina, o que causa a redução do fluxo de oxigênio para os órgãos.

Fortalece a imunidade

Não só, essa é também fruta rica em vitamina C. Por isso, ajuda a fortalecer a imunidade, potencializando a ação protetora do sistema imunológico e mantendo o organismo protegido de diversas doenças, como resfriados e a gripe.

Pele, ossos e músculos fortes 

Além disso, ela é repleta de cálcio, o mineral mais importante para a boa saúde e força dos ossos, vitamina A e vitamina B2, também importantes no mesmo sentido. Em suma, esse mineral não beneficia apenas à saúde óssea, mas também a força dos músculos e a aparência da pele. Por isso, o consumo da fruta beneficia a saúde muscular, óssea, da pele e também dos olhos! 

Como consumir a pinha

  • In natura;
  • Em caldas;
  • Mousse;
  • Bolo;
  • Suco;
  • Salada de frutas.