A quarentena é uma das medidas de saúde pública que podem ser adotadas durante uma epidemia e pandemia, e que tem como objetivo evitar a propagação de doenças infecciosas, especialmente quando são causadas por um vírus, já que a transmissão desse tipo de microorganismos acontece de forma mais rápida.

Assim, é recomendado que as pessoas que vivem em locais com casos confirmados permaneçam em casa na maior parte do tempo, evitando o contato com outras pessoas e evitando ambientes fechados e com pouca circulação de ar, como shoppings ou os transportes públicos, por exemplo. Assim, é possível evitar o contágio e a transmissão do agente infeccioso, ajudando a combater a doença.

Quanto tempo dura a quarentena?

O tempo de quarentena é determinado pelo tempo de incubação do agente infeccioso responsável pela doença, ou seja, pelo máximo de tempo que pode demorar para surgirem os primeiros sintomas depois que o vírus entra no corpo. Por exemplo, se uma doença tem tempo de incubação de 5 a 14 dias, o tempo de quarentena é de 14 dias, já que é o tempo necessário para que sejam percebidos os primeiros sintomas e a pessoa comece a perceber que está infectada.

O período de quarentena tem início a partir da data do último contato da pessoa com um caso suspeito ou confirmado ou a partir da data de saída da pessoa do local em que foram identificados muitos casos da doença. Caso durante o período de quarentena seja observado o desenvolvimento de sinais e sintomas relacionados com a doença infecciosa em questão, é importante comunicar ao sistema de saúde para que siga as recomendações necessárias, incluindo orientações relacionadas à realização de exames diagnóstico. E, nos casos em que for confirmada a infecção, é importante comunicar às pessoas que teve contato durante esse período sobre os sinais e sintomas que apresentou, pois assim é possível que sejam evitados novos contágios.

Como é feita a quarentena

A quarentena deve ser feita em casa, sendo recomendado que se evite o máximo o contato com outras pessoas, o que inclui não ir para outros ambientes fechados, como shoppings e transporte público, por exemplo, para diminuir o risco de transmissão e contágio entre as pessoas.

Essa medida de precaução deve ser adotada por pessoas saudáveis e que não apresentam sinais ou sintomas da doença, mas que estão em um local em que já foram identificados casos da doença e/ou que estiveram em contato com casos suspeitos ou confirmados da infecção. Dessa forma, torna-se um pouco mais fácil fazer o controle da doença.

Como é recomendado que as pessoas permaneçam em casa por um período determinado, é recomendado que tenham um “kit de sobrevivência”, ou seja, uma quantidade adequada de mantimentos para o período da quarentena. Por isso, é recomendado que as pessoas tenham em casa pelo menos 1 garrafa de água por pessoa por dia para beber e realizar a higienização, comida, máscaras, luvas e kit de primeiro socorros, por exemplo.

Diferença entre quarentena e isolamento

Enquanto que na quarentena as medidas são adotadas por pessoas saudáveis, o isolamento envolve as pessoas que já foram confirmadas com a doença. Dessa forma, o isolamento tem como objetivo evitar que a pessoa com a doença transmita o agente infeccioso para outras pessoas, evitando, assim, a propagação da doença.

O isolamento pode acontecer tanto no hospital quanto em casa e é iniciado assim que a infecção é confirmada por meio de exames específicos.

Fonte: https://www.tuasaude.com/