Uma porção de 100 g de couve manteiga crua traz aproximadamente 27 calorias e é composta por nutrientes como carboidratos, proteínas, fibras, cálcio, fósforo, manganês, magnésio, ferro, potássio, cobre, zinco, vitamina B1, vitamina B2, vitamina B3 e vitamina C.

Benefícios como ação anti-inflamatória, poder cicatrizante, auxílio à fixação de cálcio nos ossos, fortalecimento do sistema imunológico, ação desintoxicante, colaboração com a formação da serotonina, hormônio do bem-estar, auxílio à digestão e contribuição com o relaxamento muscular, além de potencial para renovar as células do organismo humano, estão associados à verdura.

Pouco calórica, nutritiva e benéfica. Já deu para perceber que a couve é uma boa escolha de alimento para as refeições. Mas e quanto a um programa alimentar baseado na verdura? Como funciona a dieta da couve? Vamos conferir abaixo o cardápio e algumas dicas importantes.

Como funciona a dieta da couve?

Com a promessa de emagrecer 3 kg em somente uma semana, a ideia da dieta da couve é incluir o alimento diariamente nas refeições, utilizando os seus nutrientes como forma de auxiliar o processo de perda de peso.

Mas por que a couve ajuda a emagrecer? Um dos motivos apontados é o fato do alimento ser uma fonte rica em fibras, um nutriente que além de contribuir com o bom funcionamento do intestino, colabora com o prolongamento da sensação de saciedade no organismo.

Isso significa que a verdura ajuda a controlar o apetite e, por consequência, a não extrapolar na quantidade de calorias consumidas ao longo do dia, o que é importante para quem deseja emagrecer.

Outro aspecto da couve que favorece a perda de peso é que ela é fonte de ácido ascórbico. Essa substância faz com que o organismo absorva uma quantidade menor de gordura e auxilia a eliminá-la por meio das fezes e da urina.

Além disso, oferecer uma boa gama de nutrientes ao mesmo tempo em que traz poucas calorias também torna a couve um amigo da boa forma, já que permite que o corpo obtenha parte dos componentes que necessita para funcionar corretamente ao mesmo tempo em que não o enche de calorias.

Entretanto, a dieta da couve não consiste em simplesmente adicionar o alimento à dieta para emagrecer. A verdura precisa ser inserida em um contexto de refeições saudáveis, equilibradas e controladas, sem que haja o excesso no consumo de calorias e o abuso em guloseimas, besteiras e comidas nada nutritivas.

Você verá como isso funciona no próximo tópico, em que falaremos sobre o cardápio da dieta da couve.

Cardápio da dieta da couve

Confira abaixo uma versão de cardápio semanal para a dieta da couve, elaborado pela nutricionista Vivian Goldberge:

Café da manhã

  • Todos os dias da semana: 1 copo de suco de couve.

Lanche da manhã

  • Segunda-feira: 1 colher de sopa cheia de frutas secas;
  • Terça-feira: 2 colheres de sopa de soja tostada;
  • Quarta-feira: 3 cookies de aveia integral;
  • Quinta-feira: 1 polenguinho light;
  • Sexta-feira: 1 colher de sopa cheia de frutas secas;
  • Sábado: 1 iogurte com zero teor de gorduras;
  • Domingo: 1 fruta fresca de sua preferência.

Almoço

  • Segunda-feira: 2 colheres de sopa de arroz integral, 1 bife de carne magra grelhado, 2 colheres de sopa e couve refogada;
  • Terça-feira: salada de repolho e couve crua fatiada em pedacinhos bem fininhos, 1 filé de peixe grelhado e 2 colheres de sopa de purê de batatas;
  • Quarta-feira: salada de acelga com molho shoyu, 1 filé de frango grelhado e 2 colheres de sopa de arroz integral com brócolis.
  • Quinta-feira: salada de folhas verde-escuras com nabo, 1 filé de peixe assado e 1 colher de sopa de couve refogada;
  • Sexta-feira: alface, 2 colheres de sopa de arroz integral e 3 almôndegas ao sugo;
  • Sábado: 1 prato de sobremesa de salada de pepino ao vinagrete, 1 filé de peixe grelhado e 1 batata cozida com salsinha;
  • Domingo: 1 prato de sobremesa de macarrão integral ao molho de tomate e manjericão e 1 sobrecoxa de frango assado sem pele.

Lanche da tarde

  • Segunda-feira: 1 barra de cereais sem açúcar;
  • Terça-feira: 1 iogurte com zero teor de gorduras;
  • Quarta-feira: 1 fruta de sua preferência;
  • Quinta-feira: 1 colher de sopa de uvas-passas com duas castanhas do pará;
  • Sexta-feira: 1 iogurte com zero teor de gorduras;
  • Sábado: 1 fruta fresca;
  • Domingo: 1 taça de gelatina diet.

Jantar

  • Segunda-feira: 1 prato de sopa de creme de legumes com croûtons;
  • Terça-feira: omelete de legumes com 2 claras de ovos e 1 gema de ovo e 3 colheres de sopa de selete de legumes;
  • Quarta-feira: 1 prato de sopa de lentilhas com macarrão conchinha;
  • Quinta-feira: salada com 2 batatas bolinha cozidas, 1 cenoura baby, 1 colher de sopa de ervilhas, 1 colher de sopa de milho, 2 ovos de codorna cozidos e 1 colher de sopa de maionese light;
  • Sexta-feira: 1 prato de caldo de legumes com macarrão cabelo de anjo salpicado com queijo parmesão, 1 colher de sopa de couve picada em pedaços bem fininhos;
  • Sábado: 1 sanduíche com 2 fatias de pão integral light, 1 colher de sopa de patê de sardinha, ½ cenoura ralada, 2 folhas de alface e 1 rodela de tomate;
  • Domingo: 2 fatias de pizza no sabor mussarela.

Cuidados importantes

Antes de começar a seguir a dieta da couve ou qualquer programa alimentar é fundamental recorrer ao médico e ao nutricionista para se certificar de que a dieta em questão é realmente apropriada para o seu caso e garantir que não trará problemas à saúde.

Tenha em mente que seguir uma dieta que possa ser sustentada em longo prazo é mais importante do que simplesmente emagrecer. Portanto, ao escolher um programa alimentar, tenha certeza de que ele garantirá que o seu organismo receberá os nutrientes e as calorias que necessita para funcionar corretamente.

Pessoas que utilizam medicamentos do tipo betabloqueadores, prescritos para pessoas que sofrem com doenças no coração, devem consumir a couve com moderação. Isso porque ela é um alimento rico em potássio, um mineral que tem os seus níveis sanguíneos elevados por esses remédios.

O excesso de potássio no sangue pode causar diminuição da pressão arterial, arritmia cardíaca, redução da frequência cardíaca e infarto.

Muito potássio também pode ser prejudicial para pessoas que sofrem com problemas no funcionamento dos rins. Se os rins não forem capazes de remover o excesso do mineral no sangue, o resultado pode ser fatal.

A couve ainda é fonte de vitamina K, um nutriente que pode interagir com os medicamentos do tipo diluentes de sangue. Para evitar tais problemas, é importante questionar o médico a respeito dos alimentos que devem ser evitados.

Fonte: https://www.mundoboaforma.com.br/


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here