O azeite extra virgem é altamente rico em antioxidantes e é bom para a saúde da pele

Na salada, no refogado e até no churrasco, o azeite de oliva é muito bem-vindo. Ele dá um toque especial em qualquer prato, pelo seu aroma característico e o sabor marcante. Entretanto, existem diversos tipos de azeite, o que faz com que muitos fiquem confusos na hora de ir ao mercado, sem saber qual comprar. O azeite extravirgem é bem famoso pelas suas propriedades, mas se você ainda não está totalmente convencido, encontramos 6 motivos para você não errar mais e adotá-lo definitivamente na sua vida!

1. Aliado na prevenção da diabetes

Quem consome o azeite extravirgem pode contar com a ajuda de suas gorduras monoinsaturadas, que por sua vez previnem a diabetes tipo 2 e, de quebra, também a obesidade.

2. É bom para depressão

Estudos recentes comprovam que o azeite extravirgem contribui para a produção de serotonina, o hormônio do bem-estar e do prazer, combatendo a depressão.

3. Sua pele agradece

O azeite de oliva extravirgem tem ótimos benefícios para a pele, por ser antioxidante e possuir vitamina E em sua composição. Consumi-lo na comida ou até mesmo aplicar um pouco na pele ajuda a renovar as células e até evitar o câncer de pele. Para o segundo caso, apenas não se esqueça de consultar uma dermatologista antes de aplicar qualquer alimento no corpo.

4. Amigo do coração

Você já ouviu falar no ômega 9? Ele nada mais é do que um complexo de gorduras monoinsaturadas que reduzem o colesterol ruim e o triglicerídeos no sangue. O azeite extravirgem é rico nesse nutriente, o que faz com que ele melhore consideravelmente a saúde do coração.

5. Controla a pressão arterial

O ômega 9 também ajuda a controlar a pressão arterial, mantendo-a estável. Para hipertensos, o azeite na salada pode ser extremamente benéfico e ajuda quem quer levar uma vida mais saudável.

6. Tem ação anti-inflamatória e analgésica

O azeite de oliva extravirgem possui um composto chamado oleocanthal, que segundo pesquisas tem efeito semelhante a medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos. Ele chega, inclusive, a ter a mesma quantidade de enzimas ativas da aspirina e do ibuprofeno.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here